Norte do Paraná

Postado dia 06/01/2015 às 05:55:08

Vice de São Jerônimo da Serra assume a prefeitura

Prefeito eleito, Adir dos Santos Leite (PSDB), foi afastado pela Câmara. 
João Ricardo Mello (PPS) assumiu a prefeitura de São Jerônimo da Serra.

do G1 PR

Vice de São Jerônimo da Serra assume a prefeitura

João Ricardo Mello (PPS), vice-prefeito de  São Jerônimo da Serra, no norte do Paraná, assumiu a prefeitura nesta segunda-feira (17). O prefeito eleito, Adir dos Santos Leite (PSDB), foi notificado do afastamento pela Câmara de Vereadores na sexta-feira (14). Leite está sendo investigado pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR) suspeito de ser o chefe de uma quadrilha que desviava dinheiro do município. Em agosto, Adir dos Santos Leite foi preso por porte de armas pelo Gaeco durante a Operação Sucupira que investigava a fraude. Além dele, outras 18 pessoas também foram presas.

Fantástico mostrou no domingo (16) como funcionava o esquema comando pelo prefeito. De acordo com a reportagem, carros sucateados da prefeitura eram usados para justificar a compra de combustíveis. Até mesmo uma kombi sem motor era abastecida pelo posto.

As placas dos ‘carros-fantasmas’ eram usadas na compra de combustível para carros de verdade. Quem autorizava o serviço era Aline Moreira, noiva de Adicarlos, filho do prefeito Adir dos Santos Leite. Em um telefone gravado com autorização da Justiça, Aline conta ao noivo que está usando essas placas todos os dias. “Todo dia, no final do dia, eu pego umas placas”, conta.

Estas compras beneficiam duas partes do esquema, além do prefeito: alguns vereadores corruptos, que abasteciam carros particulares no posto, além dos donos dos postos, que tinham contrato com a prefeitura e que repassavam uma parte do dinheiro para Leite.

Em depoimento ao MP-PR, Fernando Larine, dono de um posto de combustíveis disse que acertou com o prefeito de repassar 50% do dinheiro que tinha que receber. De acordo com as investigações, o esquema funcionou por quatro meses e envolveu uma série de fraudes como notas frias, licitação fraudada e produtos superfaturados. Dezesseis empresas estavam envolvidas e vários empresários se aproveitavam da situação.

A reportagem procurou o prefeito, mas ele não quis se pronunciar.

Entenda o Caso
6 de agosto – o Gaeco deflagrou a Operação Sucupira para combater o crime de desvio de recursos públicos na prefeitura de São Jerônimo da Serra. Na época, Leite, os dois filhos dele e mais 16 pessoas foram presas. O prefeito não tinha a prisão decretada, mas foi detido após assumir a posse de três armas ilegais que estavam na casa dele. Adir Leite foi liberado ainda no dia 6 depois que pagou fiança.

18 de agosto – o prefeito pediu licença por 30 dias

25 de agosto - o Ministério Público denunciou 39 pessoas por desvio de recursos públicos e por terem participado ativamente no esquema. A esposa e dois filhos do chefe do Executivo, além do então chefe de gabinete e de relações institucionais, o responsável, à época, pela tesouraria e pelas finanças, servidores municipais, empresários e agentes públicos foram denunciados pela promotoria.

2 de setembro –   Leite foi denunciado à Justiça pelo crime de desvio de recursos públicos pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR).

23 de setembro – vereadores de São Jerônimo da Serra aprovaram a abertura de Comissão Processante (CP) contra o prefeito. Após a denúncia do MP-PR, o prefeito pediu licença por mais 30 dias.

20 de outubro – Adir dos Santos Leite (PSDB) voltou ao cargo acompanhado de escolta policial, após 60 dias de afastamento. No mesmo dia, a população da cidade fez um protesto contra o prefeito.


comente esta matéria »

Copyright © 2010 - 2016 | Revelia Eventos - Cornélio Procópio - PR
Desenvolvimento AbusarWeb.com.br