Norte do Paraná

Postado dia 09/08/2017 às 08:16:29

Câmara de Santo Antônio da Platina barra diárias para vice-prefeito

A Câmara de Vereadores de Santo Antônio da Platina barrou na noite de segunda-feira, 7, durante sessão ordinária da casa, a tentativa do prefeito José da Silva Coelho Neto, o Zezão (PHS), de criar um mecanismo que permitisse ao seu vice-prefeito Francisco Monteiro, o Chico da Aramon (PMN) tirar diárias para poder viajar com despesas pagas a serviço do município. O projeto de lei foi rejeitado por 4 votos a 3.

A manobra do prefeito aconteceu pouco mais de quatro meses depois de Chico da Aramon ter pedido exoneração do cargo de secretário de Planejamento, com salário de mais de R$ 7 mil, com a justificativa de “ajudar o município a fazer economia”. 

Uma das propostas do prefeito era reduzir a diária do executivo para viagens dentro do Estado de 10 Unidades de Referência Municipal, que hoje equivale a R$ 74 para seis URMs. Caso saísse do Estado, a diária seria de 10 URMs, ou seja, R$ 740. A diferença seria revertida em diárias ao vice. 

O vereador José Jaime Paula Silva, o Mineiro, foi contra e chamou o projeto do executivo de “demagogo”. “Isso é um absurdo. O prefeito reduz a dele para criar outra. A redução não vai causar economia nenhuma então, pelo contrário. Ele fica com o direito de, por exemplo, tirar uma diária de R$ 400 e o vice também: já são R$ 800. Não vejo economia nisso. Acho essa proposta vergonhosa”, afirmou.

Mineiro também argumentou que já esteve na capital paranaense para pleitear benefícios à cidade na Assembleia Legislativa com dinheiro do próprio bolso. “Fomos eu e o Vermelho (vereador Luciano Almeida de Moraes), com nossos recursos. O vice-prefeito ganha igual aos vereadores: R$ 940. Portanto, se nós pudemos gastar nosso salário em favor da cidade, porque o vice não pode?”, questionou.

A vereadora Mirian Rodrigues Montanheiro, da base do prefeito Zezão, defendeu o projeto e disse que o aumento no valor da diária, com as alterações propostas no projeto, seria de cerca de R$ 50. “Sempre pleiteamos que o vice-prefeito seja atuante, tenha participação na administração. Nosso vice é atuante e não vejo motivo de ele não poder ter diária para viajar a serviço do município. Acho o projeto do prefeito coerente”, disse.

Votaram a favor do projeto do prefeito os vereadores Mirian Montanheiro (PTN), Luciano Moraes (PTB), e Odemir Jacob (PHS).

Votaram contra José Jaime Mineiro (PSDB), Luiz Flavio Maiorky (PSDB), Genivaldo Marques (PSDB) e Rudnei Esteves (PMDB).

A falta do vereador Edson Muniz (Buchecha) pode ter mudado o resultado da votação do projeto. Ele é da base do prefeito e, se tivesse comparecido à sessão, provavelmente teria votado a favor do executivo, provocando empate, fato que exigiria a votação do presidente da Câmara, Jefferson Vernier, que também é da base de Zezão. Pela lógica, ele votaria a favor do projeto e estaria criado o direito do vice-prefeito de poder retirar diárias, depois de abrir mão de uma secretaria como medida de contenção de despesas.

do Tá No Site


comente esta matéria »

Copyright © 2010 - 2017 | Revelia Eventos - Cornélio Procópio - PR
Desenvolvimento AbusarWeb.com.br