Assaí

Postado dia 06/01/2015 às 05:55:07

Pessoal da Sanepar presta informações sobre rede de esgoto

Pessoal da Sanepar presta informações sobre rede de esgoto
 Pessoal da Sanepar presta informações sobre rede de esgoto
Eduardo, Bráulio e Elizabeth Prudêncio
 Pessoal da Sanepar presta informações sobre rede de esgoto
Evelize, Fátima e Vânia Siqueira

Equipe da Sanepar esteve na Câmara de Vereadores para explicar sobre a rede de esgotamento sanitário que vem sendo implantada em Assaí, e a capacidade das antigas tubulações de atender as novas ligações.

Preocupação inicial partiu do vereador Waldenei Cebolinha Simões (PR).  Segundo ele, nem bem houve a ligação de toda rede de esgoto da região dos conjuntos existentes no chamado alto da Copasa, e já existe problema com o cano ladrão localizado nas imediações do Chiquinho Akagui. A seu ver, sinal de que a atual rede não suporta o atual volume, chegando a vazar, e a situação tende a piorar com a ampliação do sistema de esgotamento sanitário.

Na avaliação do gerente regional Bráulio Lozano Leonel, a rede de esgotamento sanitário terá sim condições de absorver as 1.400 novas ligações.

Ele explicou que, após o término da obra e início da ligação do esgoto das residências à rede por parte dos moradores, deve haver também fiscalização de técnicos da Sanepar.

De acordo com Elisabeth Prudêncio Azevedo, da unidade local da Sanepar, a fiscalização deve detectar possíveis casos de pessoas que canalizam a água da chuva para a rede de esgoto. Ela ainda acrescentou que há pessoas que estão fazendo a ligação do esgoto até a rede mesmo sem a obra ter sido entregue pela Sanepar.

O gerente regional Bráulio explicou aos vereadores que a Sanepar havia feito projeto de rede de esgotamento sanitário para o prazo de 20 anos para Assaí. Ele também relatou que a anualmente a companhia faz plano de investimento e elabora estudos técnicos para possível ajuste daquele projeto de 20 anos.

Na presença do engenheiro fiscal Eduardo Ivamoto, do presidente Amarildo Aparecido Corrêa e dos demais vereadores, o gerente Bráulio Lozano reiterou que após a ligação da atual rede em processo de implantação, a Sanepar deve monitorar aquela situação. Segundo ele, tal acompanhamento deve detectar se possíveis dejetos extravasando pelo cano ladrão resultam de problema de dimensionamento da rede ou mesmo da má utilização, com a ligação de água da chuva e do tanque, por exemplo.

As jovens Evelize Regina Bueno Aida, Fatinha Bizarria e Vânia Siqueira Borges, do Conselho Tutelar, também estiveram na Câmara de Vereadores. 

PARA SABER MAIS:

Vereador Cebolinha questiona capacidade da rede de esgoto antiga


comente esta matéria »

Copyright © 2010 - 2016 | Revelia Eventos - Cornélio Procópio - PR
Desenvolvimento AbusarWeb.com.br