Política Paranaense

Postado dia 06/01/2015 às 05:55:08

Diretor da Câmara de Ibiporã é demitido por desvio de recursos

Diretor de Câmara de Ibiporã é demitido por desvio de dinheiroA Câmara Municipal de Ibiporã (16 km de Londrina) demitiu o diretor da Secretaria do legislativo e suspendeu o contador responsável. O anúncio foi realizado nessa terça-feira (9), durante entrevista coletiva, pela presidente do Legislativo, vereadora Maricélia Soares de Sá, a Mari de Sá (PMDB) e pelo vice-presidente, Orlando Ferreira, após ser concluído o processo administrativo disciplinar. A decisão foi publicada no Diário Oficial de sexta-feira (5) e de terça-feira.

O diretor foi acusado de desviar dinheiro para o pagamento do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), do Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF), do Fundo de Aposentadoria Pensões e Benefícios (FAPB) e dos Empréstimos Consignados feitos por funcionários junto à Caixa Econômica Federal (CEF), além de forjar extratos bancários para esconder os desvios e falsificar assinaturas de funcionários e vereadores para sacar cheques na boca do caixa da agência do Banco do Brasil em Ibiporã.

A fraude com o desvio de dinheiro público foi descoberto no início deste ano, após funcionários da Câmara receberem no dia 10 de março correspondências do Serviço de Proteção ao Crédito e Proteção ao Consumidor (SCPC) e do Serasa Experian, dando prazo de dez dias para regularizar débitos referentes aos empréstimos consignados junto à CEF. A estranheza à correspondência se deu uma vez que os valores devidos aos meses de janeiro e fevereiro foram descontados em seus holerites.

Com os indícios de fraude, foi instaurado uma investigação que descobriu que, além de atraso no pagamento dos empréstimos consignados, havia atraso também nos pagamentos das contribuições previdenciárias junto ao FAPB e ausência nas construições previcendiárias junto ao INSS referentes a novembro e dezembro de 2013, 13º salário, janeiro, fevereiro e abril de 2014, num total de R$ 184.580,25, fora os juros e multas.

Foi instaurada uma comissão de sindicância investigativa que, ao final, concluiu que houve atrasos nos pagamentos dos empréstimos consignados e também ao FAPB e ao IRRF, além do não pagamento do INSS. Fora iso, cheques teriam sido depositados em contas pessoas do diretor.

Após atuar por quase 120 dias, a comissão de processo administrativo disciplinar concluiu pela demissão do diretor e pela suspensão do contador por 30 dias. A demissão se deu, além dessas irregularidades, por falsificação de extratos bancários efetuado pelo diretor, para impedir que os desvios de dinheiro público fossem descobertos.

Houve, ainda, a descoberta de falsificação de assinaturas de funcionários e de vereadores no endosso de cheques que foram sacados na boca do caixa no Banco do Brasil em Ibiporã, num valor aproximado de R$ 250 mil, além de depósitos feitos nas contas pessoais do diretor em agências bancárias.

Além da punição aplicada, Mari de Sá também encaminhou todos os documentos da denúncia ao Ministério Público Estadual e ao Tribunal de Contas do Estado.


comente esta matéria »

Copyright © 2010 - 2016 | Revelia Eventos - Cornélio Procópio - PR
Desenvolvimento AbusarWeb.com.br